Pular para o conteúdo principal

O palestrante "espírita" e suas obras contraditórias

(Por Demétrio Correia)

Ah, o palestrante "espírita".

Coreógrafo das belas palavras, estufa o peito e se julga detentor de muita sabedoria.

Depois, mediante falsa modéstia, se autoproclama servo do saber.

Questionado, sempre tem um exército de palavras para recuperar sempre a posse da verdade.

Ele pede aos outros que aguentem dificuldades, abram mão de tudo, se possível até do mais necessário.

Quantos textos faz, enquanto camufla as contradições que comete em relação à Doutrina Espírita.

Num dado momento, fala em igrejismo, evoca padres, exalta os "médiuns" no habitual culto à personalidade que sempre os projetaram.

Mas em certos casos o palestrante é o próprio "médium", hoje promovido a sacerdote do "espiritismo".

Em outro momento, o palestrante se esforça para elogiar os espíritas autênticos.

Fala em Erasto, se esquecendo que o próprio palestrante receberia um puxão de orelha do discípulo de Paulo de Tarso.

Um puxão de orelha como aquele que dói até sangrar.

Fala em Herculano Pires, Deolindo Amorim e outros batalhadores autênticos.

Hipócrita, o palestrante "espírita", com seu balé de palavras, ainda tem o cinismo para pedir para que "nos lembremos dos espíritas autênticos, verdadeiros lutadores da doutrina de Allan Kardec".

Ah, o palestrante vive ainda excursionando para mostrar todo o mel de palavras que esconde ideias contraditórias, posturas tendenciosas e até mesmo mentiras e mistificações.

Se ele olhasse para trás e juntar todos os livros, artigos e palestras que fez...

Seria uma grande vergonha.

Descobrir que ele disse uma coisa num texto e outra coisa em outro, por trás da roupagem de "mensagens positivas" e "lindas lições de moral", será doloroso.

A cegueira da vaidade pelo prestígio religioso o fará cegar diante de seus próprios erros.

Às vezes ele até dirá, com certa hipocrisia e mal-disfarçada ironia: "Os espíritas são os que mais erram e eu sou um dos que mais cometi erros".

Mas diz isso com a falsa modéstia de quem não quer sofrer os efeitos drásticos dos erros.

É como alguém que quebrou um prato no restaurante e não quer lavar a louça.

Gente assim é que diz "quem nunca erra?", "eu sou o que mais erro", "o quanto somos falíveis".

Mas é uma forma de usar a desgraça para obter moratória.

O palestrante "espírita" deturpa a doutrina que diz assumir, e luta para ficar com a verdade, ainda que diga que "não é esse o seu propósito".

O medo maior dele é, antes de não ter em mãos o passaporte para o céu, é cair no esquecimento diante de tantas contradições.

De belíssimas mensagens, as profundezas sombrias da sordidez humana estão cheias delas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O "espiritismo" apoia Jair Bolsonaro?

(Por Demétrio Correia)
Um grande perigo ronda o Brasil.
É a ascensão de grupos fascistas, que são tomados de emoção cega e histérica.
É o lado selvagem da emotividade exagerada, que em aspectos mais dóceis se vê nas atividades do "espiritismo" brasileiro.
A ascensão de Jair Bolsonaro, ex-militar que segue a vida política como deputado federal, é algo que se tem que preocupar.
Sobretudo pela horda de fanáticos que não medem escrúpulos para impor suas opiniões.
O Brasil vive um perigo de ver a democracia sair de suas mãos e de sua bandeira ser suja pelo suor fedorento de direitistas entreguistas.
O Brasil se reduzirá à velha condição colonial anterior a 1822, e de forma piorada, apesar dos avanços tecnológicos dos últimos anos.
Haverá apenas mudança de contexto, até bem pior.
Pois não se terá exatamente o sistema de capitanias hereditárias como se víamos antes.
Teremos coronelismos locais e um presidente ditador ameaçando o povo brasileiro.
A situação é ainda mais preocupante…

"Espiritismo" cofirma seu apoio ao governo Michel Temer

(Por Demétrio Correia)
O jornal "Correio Espírita" veio com uma "pérola" do "espiritismo" brasileiro.
Assim, na cara dura, o periódico anuncia que a tal "Pátria do Evangelho" já foi inaugurada.
A desculpa é que as dificuldades e conflitos extremos em que vive o Brasil seriam "diagnósticos" de males que afligem os brasileiros há décadas.
Segundo o periódico, isso criaria condições para o "despertar dos brasileiros" por um "ideal de amor e fraternidade".
Seria também uma propaganda para tentar salvar Francisco Cândido Xavier, o maior deturpador que maculou gravemente a Doutrina Espírita no Brasil e no mundo.
Sabe-se que Chico Xavier difundiu esse papo de Brasil como "coração do mundo" e "pátria do Evangelho".
Não era uma ideia original.
Ela se inspirou no pretenso profetismo de Jean-Baptiste Roustaing no livro Os Quatro Evangelhos e adaptou ao clima ufanista do Estado Novo.
Mas ela também foi prec…

Divaldo Franco e o apoio à "farinata" de João Dória Jr.

Terrível gafe que Divaldo Franco, tido como "sábio" e "bem informado", cometeu quando foi apoiar João Dória Jr. e seu "Allimento" idealizado pela Plataforma Sinergia, deixando o prefake divulgar seu produto no encontro Você e a Paz na sua edição paulista.

O escândalo só não é maior porque a mídia reagiu em silêncio, apesar da camiseta ostentada pelo prefeito de São Paulo.