Pular para o conteúdo principal

Pensamento desejoso não vai fazer o "espiritismo" brasileiro virar progressista

(Por Demétrio Correia)

As esquerdas até agora estão sem entender as posturas conservadoras dos chamados "médiuns espíritas".

Reagem em silêncio, não esboçam, salvo poucas exceções um questionamento severo.

Não despertam a menor desconfiança e ficam quietos, esperando que o pensamento desejoso faça os "médiuns" virarem progressistas da noite para o dia.

Acham que Francisco Cândido Xavier vai voltar, voando como um Super-Homem, na hipótese do ex-presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, for preso.

Imaginam que Chico Xavier surgirá das nuvens, descendo o solo brasileiro e entrando na prisão, furtando a chave do carcereiro para abrir a cela, carregar Lula pelo colo e, sem precisar de eleição, colocá-lo no Palácio do Planalto sob a recomendação "Vá e governe nosso país, irmão".

Esse wishful thinking parece exagerado, mas há quem sonhe com essa visão tola, mesmo.

Para quem acha que a música "Vai dar PT", sobre "perda total" - o verdadeiro sentido das iniciais - uma campanha antecipada a favor de Lula, acredita-se que os "médiuns" vão apoiar Lula de bandeja.

Menos, rapaziada. Léo Santana, que cantou essa música, é amigo de Luciano Huck, participou de um quadro dele e a axé-music é patrocinada por ACM Neto, que não é lá um primor de político progressista e mantém boas sintonias com Divaldo Franco.

Os "médiuns espíritas" são conservadores. Eles têm essa formação ideológica e parecem não ter a intenção de mudar isso.

A visão "progressista" deles, o paradigma de "caridade", tudo isso remete a valores conservadores difundidos pela Rede Globo de Televisão.

Até a "caridade" que vemos no Caldeirão do Huck, do presidenciável Luciano Huck, teve precedente justamente na "caridade espetacularizada" dos "médiuns espíritas".

As esquerdas deveriam pensar nisso.

Pensam, ingenuamente, que o projeto Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho, com base num livro fake atribuído a Humberto de Campos, é um programa político do PT!

Quanta tolice!

Quem observa as coisas sabe que esse projeto de "coração do mundo" e "pátria do Evangelho" é, na verdade, um projeto de teocracia política, nos moldes do antigo Catolicismo da Idade Média nascido nos últimos tempos do Império Romano.

Não sabem que um país comandando um mundo é sempre uma tragédia humanitária.

Pode ser EUA, Alemanha, ou a antiga Roma. Não é porque se refere ao nosso país, o Brasil, que a coisa será diferente se ele comandar o mundo.

As esquerdas brilham em muitos aspectos, mas vergonhosamente caem em omissões sérias.

Não conseguiram explicar onde estava o empoderamento feminista em mulheres que viviam de explorar seus corpos como objetos sexuais, como muitas musas do "funk" e outras siliconadas.

Aliás, sobre o "funk", as esquerdas ficam mais complacentes, sempre no pensamento desejoso de ver o ritmo promovendo uma Revolução Socialista no Brasil.

Só que intelectuais sérios alertam que o "funk", um ritmo dançante comercial, além de ser patrocinado pelas Organizações Globo, é também financiado por instituições ligadas ao capitalismo internacional, como as empresas de George Soros e a Fundação Ford.

Como no "espiritismo", as esquerdas acham que o "funk" é "progressista" só por causa da exibição de imagens de pobres sorrindo.

Desde quando pobres sorrindo é sinal de esquerdismo? E se isso for uma encenação? 

Na Casa Grande, os escravos também eram forçados a sorrir! E os ex-escravos que viravam "capitães-do-mato" que sorriam nas festas dos senhores de engenho, a quem serviam com gosto?

Será que os pobres também não são manipulados pela mídia hegemônica que invade suas casas através de TV, rádio, jornais, revistas e páginas na Internet?

As esquerdas erram ao tomar como seus referenciais religiosos e musicais que são próprios do caráter conservador e mercenário da mídia hegemônica.

Com muito gosto, o SBT, que contratou profissionais fascistas e recentemente apoia o governo Michel Temer, elegeu Chico Xavier "o maior brasileiro do ano".

E as esquerdas ficam com esse pensamento desejoso, achando que os "médiuns", por serem "fadas-madrinhas" da vida real, não poderiam se aliar às "bruxas más" da plutocracia.

Grande engano. Nunca Divaldo Franco, por exemplo, esteve tão aliado aos protagonistas do golpismo político de 2016.

Ele apoiou a Operação Lava Jato, corroborou com a visão "espírita" de que o Movimento Brasil Livre promoveria a Regeneração humanitária, apareceu ao lado de ACM Neto, pediu orações a Michel Temer, homenageou João Dória Jr. e apoiou as reformas trabalhista e previdenciária.

A essas alturas, algum esquerdista em sã consciência acreditaria que Divaldo Franco, nos seus 91 anos de idade, vai carregar Lula, tirando-o da prisão, talvez com a ajuda do DJ de "funk" Rômulo Costa e do espírito de Chico Xavier, e colocá-lo direto no Planalto para governar o país?

Quanta ingenuidade. Se considerarmos que os "médiuns" e o dono da Furacão 2000 são protegidos das Organizações Globo, as esquerdas estão fazendo tiro ao alvo contra os próprios pés.

Se manter esse pensamento desejoso, além do "espiritismo" brasileiro não virar progressista, ainda que para agradar os esquerdistas, estes acabarão, com suas omissões, permitindo a vitória de Luciano Huck para a Presidência do Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O "espiritismo" apoia Jair Bolsonaro?

(Por Demétrio Correia)
Um grande perigo ronda o Brasil.
É a ascensão de grupos fascistas, que são tomados de emoção cega e histérica.
É o lado selvagem da emotividade exagerada, que em aspectos mais dóceis se vê nas atividades do "espiritismo" brasileiro.
A ascensão de Jair Bolsonaro, ex-militar que segue a vida política como deputado federal, é algo que se tem que preocupar.
Sobretudo pela horda de fanáticos que não medem escrúpulos para impor suas opiniões.
O Brasil vive um perigo de ver a democracia sair de suas mãos e de sua bandeira ser suja pelo suor fedorento de direitistas entreguistas.
O Brasil se reduzirá à velha condição colonial anterior a 1822, e de forma piorada, apesar dos avanços tecnológicos dos últimos anos.
Haverá apenas mudança de contexto, até bem pior.
Pois não se terá exatamente o sistema de capitanias hereditárias como se víamos antes.
Teremos coronelismos locais e um presidente ditador ameaçando o povo brasileiro.
A situação é ainda mais preocupante…

"Espiritismo" cofirma seu apoio ao governo Michel Temer

(Por Demétrio Correia)
O jornal "Correio Espírita" veio com uma "pérola" do "espiritismo" brasileiro.
Assim, na cara dura, o periódico anuncia que a tal "Pátria do Evangelho" já foi inaugurada.
A desculpa é que as dificuldades e conflitos extremos em que vive o Brasil seriam "diagnósticos" de males que afligem os brasileiros há décadas.
Segundo o periódico, isso criaria condições para o "despertar dos brasileiros" por um "ideal de amor e fraternidade".
Seria também uma propaganda para tentar salvar Francisco Cândido Xavier, o maior deturpador que maculou gravemente a Doutrina Espírita no Brasil e no mundo.
Sabe-se que Chico Xavier difundiu esse papo de Brasil como "coração do mundo" e "pátria do Evangelho".
Não era uma ideia original.
Ela se inspirou no pretenso profetismo de Jean-Baptiste Roustaing no livro Os Quatro Evangelhos e adaptou ao clima ufanista do Estado Novo.
Mas ela também foi prec…

Divaldo Franco e o apoio à "farinata" de João Dória Jr.

Terrível gafe que Divaldo Franco, tido como "sábio" e "bem informado", cometeu quando foi apoiar João Dória Jr. e seu "Allimento" idealizado pela Plataforma Sinergia, deixando o prefake divulgar seu produto no encontro Você e a Paz na sua edição paulista.

O escândalo só não é maior porque a mídia reagiu em silêncio, apesar da camiseta ostentada pelo prefeito de São Paulo.