Pular para o conteúdo principal

A falta de noção dos adeptos do "espiritismo"

(Por Demétrio Correia)

Quanto o Brasil está muito atrasado em questão de percepção da realidade.

Um atraso de séculos, diga-se de passagem.

As pessoas não conseguem ver que mesmo os artifícios de aparente bondade podem ser traiçoeiros.

Os leigos não entendem o "espiritismo" deturpado que se esconde sob uma embalagem bastante agradável.

Muitos pensam que Allan Kardec foi um sacerdote de Lyon que pregava apenas a "fraternidade" igrejeira, e até seu intelectualismo tinha mais a ver com a visão litúrgica de "bondade".

Não estranham em ver quantas "casas espíritas" mantém um ambiente igrejeiro, são na prática igrejas sem pompa de ouro ou batina, catedrais fantasiadas de galpões, casas comuns, velhos casarões ou sobrados.

Não percebem o quanto o legado de Kardec foi tão distorcido que os efeitos danosos estão todos aí.

Os "espíritas" se contradizendo o tempo inteiro, desmentindo o que haviam dito de forma taxativa na véspera.

Usam o aparato de "caridade" apenas para camuflar tantas contradições, como se isso garantisse alguma desonestidade.

Mas não. Até porque essa "caridade", o Assistencialismo, está mais preocupada em expor a boa imagem do "médium benfeitor" do que em promover grandes progressos sociais.

Dizemos "grandes", porque o "espiritismo" brasileiro procura se projetar com pretensa grandeza.

Se for por essa propaganda, seria esperado que, nas mãos dos "espíritas", o Brasil alcançasse padrões escandinavos de vida.

Porém, isso não ocorreu. E o que se vê é um país em crise, que, a dois anos da tal "data-limite" (2019), não dá indício algum de melhoria plena.

O que teremos é apenas um cenário político medíocre, com algum político conservador no poder.

E uma sociedade brasileira que precisa rever completamente seus valores, não da forma como esperam os igrejeiros "espíritas".

Até porque eles é que têm que se rever, pois são tão adeptos do igrejismo de J. B. Roustaing, mas se autoproclamam "rigorosamente fiéis" a Allan Kardec.

Que "fidelidade" é essa que é marcada pela constante, irremediável e convicta traição?

O que sabemos é que bom-mocismo não esconde nem atenua a traição.

E agora é que surge a conta dos "espíritas" terem traído tanto Kardec. 

O Espiritismo francês é bem diferente do brasileiro não pelas peculiares de cada nação, mas porque o de Kardec nunca optou pelo igrejismo.

Daí que muitos se chocam quando veem um Kardec que nada têm a ver com o que se imagina no Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O "espiritismo" apoia Jair Bolsonaro?

(Por Demétrio Correia)
Um grande perigo ronda o Brasil.
É a ascensão de grupos fascistas, que são tomados de emoção cega e histérica.
É o lado selvagem da emotividade exagerada, que em aspectos mais dóceis se vê nas atividades do "espiritismo" brasileiro.
A ascensão de Jair Bolsonaro, ex-militar que segue a vida política como deputado federal, é algo que se tem que preocupar.
Sobretudo pela horda de fanáticos que não medem escrúpulos para impor suas opiniões.
O Brasil vive um perigo de ver a democracia sair de suas mãos e de sua bandeira ser suja pelo suor fedorento de direitistas entreguistas.
O Brasil se reduzirá à velha condição colonial anterior a 1822, e de forma piorada, apesar dos avanços tecnológicos dos últimos anos.
Haverá apenas mudança de contexto, até bem pior.
Pois não se terá exatamente o sistema de capitanias hereditárias como se víamos antes.
Teremos coronelismos locais e um presidente ditador ameaçando o povo brasileiro.
A situação é ainda mais preocupante…

"Espiritismo" cofirma seu apoio ao governo Michel Temer

(Por Demétrio Correia)
O jornal "Correio Espírita" veio com uma "pérola" do "espiritismo" brasileiro.
Assim, na cara dura, o periódico anuncia que a tal "Pátria do Evangelho" já foi inaugurada.
A desculpa é que as dificuldades e conflitos extremos em que vive o Brasil seriam "diagnósticos" de males que afligem os brasileiros há décadas.
Segundo o periódico, isso criaria condições para o "despertar dos brasileiros" por um "ideal de amor e fraternidade".
Seria também uma propaganda para tentar salvar Francisco Cândido Xavier, o maior deturpador que maculou gravemente a Doutrina Espírita no Brasil e no mundo.
Sabe-se que Chico Xavier difundiu esse papo de Brasil como "coração do mundo" e "pátria do Evangelho".
Não era uma ideia original.
Ela se inspirou no pretenso profetismo de Jean-Baptiste Roustaing no livro Os Quatro Evangelhos e adaptou ao clima ufanista do Estado Novo.
Mas ela também foi prec…

Divaldo Franco e o apoio à "farinata" de João Dória Jr.

Terrível gafe que Divaldo Franco, tido como "sábio" e "bem informado", cometeu quando foi apoiar João Dória Jr. e seu "Allimento" idealizado pela Plataforma Sinergia, deixando o prefake divulgar seu produto no encontro Você e a Paz na sua edição paulista.

O escândalo só não é maior porque a mídia reagiu em silêncio, apesar da camiseta ostentada pelo prefeito de São Paulo.