"Espiritismo", no Brasil, vaticanizou geral

(Por Demétrio Correia)

O "espiritismo" brasileiro virou apenas um outro Catolicismo.

Para piorar, virou uma religião da dissimulação, da mediocridade, do moralismo conservador.

Dotado da mais bela embalagem entre os movimentos religiosos, seu conteúdo, no entanto, é mais podre do que os mesmos.

Tudo ficou tão igrejificado que o "espiritismo" virou um grande Vaticano.

Vaticanizou geral.

E se vaticanizou tanto que os vaticanizadores falam mal da vaticanização dos outros.

Falam tanto e pedem com insistência para todo mundo "viver Allan Kardec" e dizem pregar o "espiritismo autêntico".

Mas tratam o pedagogo francês como se fosse um capelão de província, e botam na responsabilidade dele ideias e práticas que em nenhum momento Kardec defenderia.

Falam em "respeito rigoroso" e "fidelidade absoluta" aos postulados espíritas originais, mas são eles os traidores de primeira hora.

A desonestidade doutrinária é o defeito mortal do "espiritismo" brasileiro.

E é isso que está provocando uma grave e irremediável crise.

E essa crise é tão grave porque o "espiritismo" diz adotar uma postura e pratica outra, bem diferente.

Diz ser vinculada ao Espiritismo original, trazido pelo pedagogo de Lyon.

Mas pratica o igrejismo roustanguista mais gosmento, mais pegajoso, que predomina na totalidade das "casas espíritas".

A crise tenta, mais uma vez, ser jogada por baixo do tapete, onde "repousam" Jean-Baptiste Roustaing e Antônio Wantuil de Freitas, os maiores igrejificadores do Espiritismo.

Hoje os dois têm seus nomes esquecidos e escondidos do imaginário dos "espíritas", pela gravidade dos erros que fizeram.

Mas como esses erros nunca foram reparados, Roustaing e Wantuil assombram, com seus fantasmas, mesmo os "médiuns" que falam em "viver plenamente as lições originais de Kardec".

Hoje Roustaing e Wantuil gritam para os "espíritas", assim como, de dentro da prisão, o ex-deputado Eduardo Cunha grita para o presidente Michel Temer e seus aliados.

Um grito que os "espíritas" se esforçam em não ouvir, tapando os ouvidos de tamanho horror.

Mas o barulho desse grito se tornará ainda maior, porque as contradições não podem ficar escondidas por muito tempo.

Muitos valores estão sendo revistos no Brasil e muitas farsas são desmascaradas, no âmbito da Política e Economia.

Totens do cenário político, jurídico, midiático e empresarial começam a serem postos em xeque, devido aos seus maus procedimentos.

Por que teriam que escapar os "espíritas" que cometeram tantos erros e tão graves erros diante de tanta deturpação da Doutrina Espírita?

Comentários