Pular para o conteúdo principal

A nada filosófica "filosofia" do "espiritismo" brasileiro

(Por Demétrio Correia)

Os brasileiros não costumam entender filosofia.

Praticamente não há alguém que possa ser considerado filósofo cujo pensamento ultrapasse séculos.

No Velho Mundo, temos uma longa linhagem que vai desde a Antiguidade até a década de 1960.

Filosofia é um termo de origem grega que quer dizer "amiga do saber".

Mas ela se manifesta pelo debate de ideias e pela elaboração de livros contendo um sistema de argumentos.

Embora muitos temas abordados sejam controversos, a filosofia sempre trabalhou conforme a lógica e a busca do saber.

É que a realidade era muito complexa para ficar lançando visões definitivas. Vinha uma corrente filosófica com determinadas ideias e, mais tarde, outra vinha contestar a anterior.

Infelizmente, no Brasil, filosofia tem outro significado.

São frases curtas que os preguiçosos costumam amontoar nas redes sociais, só para dizer que sabem alguma coisa.

Frases que misturam autoestima com conformação com o sofrimento, sem se decidir se ter prazer ou não na vida vale a pena.

Mas alguns engraçadinhos definem "filosofia" como um engodo que mistura abordagens abstratas que parodiam a escola greco-romana e delírios e devaneios místicos.

Nesse engodo se jogam livros de auto-ajuda e até dicas de Horóscopo.

O "espiritismo" brasileiro, infelizmente, é assim.

Eles lançam uma baboseira chamada "fé raciocinada", distorcendo os conceitos de Allan Kardec.

Se dizem buscar o conhecimento, mas são os primeiros a falar em "tóxico do intelectualismo".

Dizem defender o livre saber, mas pregam o controle do raciocínio.

Não aceitam que o raciocínio entre nos terrenos da fé, questionando dogmas e mitos.

Observar irregularidades na suposta mediunidade? Nem pensar!

Acadêmicos "espíritas" fingem que as observam, criam simulacros de trabalhos científicos, para depois deixar tudo como está.

O faz-de-conta "mediúnico" que não passa de propaganda religiosa e mostra aspectos estranhos à natureza pessoal do alegado falecido, é mantido impune, diante do questionamento impotente e natimorto.

Pessoas como Francisco Cândido Xavier e Divaldo Franco se consagraram com textos prolixos, cheios de mistificação e mitologia, sem qualquer compromisso com a lógica e o bom senso.

E os seguidores mais estúpidos dos dois "médiuns" acham que eles "também são filósofos".

Quanta confusão mental.

O "espiritismo" já se tornou confuso por ter assimilado as ideias igrejeiras de Jean-Baptiste Roustaing.

Piorou quando botou o roustanguismo debaixo do tapete e fingiu recuperar as bases de Kardec.

Apesar da "fase dúbia" do "espiritismo" ser mais "conciliadora", supostamente reunindo "místicos" e "científicos", é a fase de maior hipocrisia.

E isso fez o "espiritismo" se tornar ainda mais confuso. E bem mais longe de sua missão de conciliar Ciência, Filosofia e Moral (esta substituída roustanguistamente pela Religião).

O "espiritismo" não cumpre sua promessa de transmitir e buscar o Conhecimento.

Em muitos casos, se comporta como inimigo do Saber.

Portanto, a "filosofia" do "espiritismo" que considera Chico Xavier e Divaldo "pensadores" e, na verdade, anti-filosófica.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O "espiritismo" apoia Jair Bolsonaro?

(Por Demétrio Correia)
Um grande perigo ronda o Brasil.
É a ascensão de grupos fascistas, que são tomados de emoção cega e histérica.
É o lado selvagem da emotividade exagerada, que em aspectos mais dóceis se vê nas atividades do "espiritismo" brasileiro.
A ascensão de Jair Bolsonaro, ex-militar que segue a vida política como deputado federal, é algo que se tem que preocupar.
Sobretudo pela horda de fanáticos que não medem escrúpulos para impor suas opiniões.
O Brasil vive um perigo de ver a democracia sair de suas mãos e de sua bandeira ser suja pelo suor fedorento de direitistas entreguistas.
O Brasil se reduzirá à velha condição colonial anterior a 1822, e de forma piorada, apesar dos avanços tecnológicos dos últimos anos.
Haverá apenas mudança de contexto, até bem pior.
Pois não se terá exatamente o sistema de capitanias hereditárias como se víamos antes.
Teremos coronelismos locais e um presidente ditador ameaçando o povo brasileiro.
A situação é ainda mais preocupante…

"Espiritismo" cofirma seu apoio ao governo Michel Temer

(Por Demétrio Correia)
O jornal "Correio Espírita" veio com uma "pérola" do "espiritismo" brasileiro.
Assim, na cara dura, o periódico anuncia que a tal "Pátria do Evangelho" já foi inaugurada.
A desculpa é que as dificuldades e conflitos extremos em que vive o Brasil seriam "diagnósticos" de males que afligem os brasileiros há décadas.
Segundo o periódico, isso criaria condições para o "despertar dos brasileiros" por um "ideal de amor e fraternidade".
Seria também uma propaganda para tentar salvar Francisco Cândido Xavier, o maior deturpador que maculou gravemente a Doutrina Espírita no Brasil e no mundo.
Sabe-se que Chico Xavier difundiu esse papo de Brasil como "coração do mundo" e "pátria do Evangelho".
Não era uma ideia original.
Ela se inspirou no pretenso profetismo de Jean-Baptiste Roustaing no livro Os Quatro Evangelhos e adaptou ao clima ufanista do Estado Novo.
Mas ela também foi prec…

Divaldo Franco e o apoio à "farinata" de João Dória Jr.

Terrível gafe que Divaldo Franco, tido como "sábio" e "bem informado", cometeu quando foi apoiar João Dória Jr. e seu "Allimento" idealizado pela Plataforma Sinergia, deixando o prefake divulgar seu produto no encontro Você e a Paz na sua edição paulista.

O escândalo só não é maior porque a mídia reagiu em silêncio, apesar da camiseta ostentada pelo prefeito de São Paulo.