Pular para o conteúdo principal

Não custa lembrar do mal das mensagens excessivamente "amorosas"

(Por Demétrio Correia)

Os "espíritas" ainda se deixam levar pelas "palavras de amor".

Acham que, "quanto mais amor", mais "superiores" serão as energias.

Coitados daqueles que pensam assim.

Principalmente no "espiritismo" deturpado no qual o nome de Allan Kardec se reduz a um alvo de viscosa bajulação.

Esquecem dos alertas de Erasto para o risco de palavras tão dóceis esconder apelos para se aceitar um igrejismo mofado, moralista e cheio de devaneios e preconceitos materialistas.

O espírito Erasto mandou mensagens aproveitadas sobretudo em O Livro dos Médiuns (recomenda-se a tradução de José Herculano Pires, próxima do texto original).

Ele alertou, com o máximo de detalhes possível, a armadilha da deturpação.

Preveniu a humanidade de personalidades aparentemente agradáveis, mas maliciosas, como os supostos médiuns Francisco Cândido Xavier e Divaldo Pereira Franco.

Se observar muitos dos aspectos negativos alertados por Erasto, os "espíritas" brasileiros, se forem mais atentos, se segurariam para não caírem das cadeiras.

"Textos empolados", "ideias truncadas" e outros dados negativos se observam nas obras e depoimentos de Chico Xavier e Divaldo Franco.

Recentemente, Divaldo Franco, ao fazer seu julgamento de valor sobre os refugiados do Oriente Médio, lançou ideias truncadas sobre "o lobo e o cordeiro".

E isso num depoimento a uma entrevista.

Divaldo é conhecido por suas ideias rebuscadas e pedantes. Chico, pelo falso eruditismo futurista vindo de um caipira ultraconservador.

Quantos punhais não lançaram Chico e Divaldo com suas dóceis palavras, acusando pessoas humildes de terem sido tiranos em vida distante?

Quantos torpedos mortíferos eles não lançaram com seus recados moralistas fantasiados de "mensagens de amor e esperança"?

As pessoas se deixam levar pela idolatria cega a eles por causa do açúcar de suas palavras e imagens.

Esquecem daquela ideia do bombom envenenado, ou mesmo da diabetes contraída pelo excedente de um inocente açúcar ingerido em excesso.

Na religião, "amor em excesso" também trava a razão e deixa as pessoas perturbadas.

Elas têm apenas a sensação momentânea das "boas energias", quando tudo está bem.

Mas, quando essas pessoas são contrariadas, elas explodem numa raiva sem precedentes.

Vão apedrejando os outros, iludidas estão com sua aparente perfeição e a má interpretação das palavras de Jesus.

Disparam ameaças, chantagens, ironias, como naquele filme dos Gremlins, animais fofinhos que viram monstros ameaçadores.

Quanto cuidado se deve ter com o mel das palavras, para evitar a diabetes da fé cega e fantasiadora e o veneno da reação furiosa na contrariedade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O "espiritismo" apoia Jair Bolsonaro?

(Por Demétrio Correia)
Um grande perigo ronda o Brasil.
É a ascensão de grupos fascistas, que são tomados de emoção cega e histérica.
É o lado selvagem da emotividade exagerada, que em aspectos mais dóceis se vê nas atividades do "espiritismo" brasileiro.
A ascensão de Jair Bolsonaro, ex-militar que segue a vida política como deputado federal, é algo que se tem que preocupar.
Sobretudo pela horda de fanáticos que não medem escrúpulos para impor suas opiniões.
O Brasil vive um perigo de ver a democracia sair de suas mãos e de sua bandeira ser suja pelo suor fedorento de direitistas entreguistas.
O Brasil se reduzirá à velha condição colonial anterior a 1822, e de forma piorada, apesar dos avanços tecnológicos dos últimos anos.
Haverá apenas mudança de contexto, até bem pior.
Pois não se terá exatamente o sistema de capitanias hereditárias como se víamos antes.
Teremos coronelismos locais e um presidente ditador ameaçando o povo brasileiro.
A situação é ainda mais preocupante…

"Espiritismo" cofirma seu apoio ao governo Michel Temer

(Por Demétrio Correia)
O jornal "Correio Espírita" veio com uma "pérola" do "espiritismo" brasileiro.
Assim, na cara dura, o periódico anuncia que a tal "Pátria do Evangelho" já foi inaugurada.
A desculpa é que as dificuldades e conflitos extremos em que vive o Brasil seriam "diagnósticos" de males que afligem os brasileiros há décadas.
Segundo o periódico, isso criaria condições para o "despertar dos brasileiros" por um "ideal de amor e fraternidade".
Seria também uma propaganda para tentar salvar Francisco Cândido Xavier, o maior deturpador que maculou gravemente a Doutrina Espírita no Brasil e no mundo.
Sabe-se que Chico Xavier difundiu esse papo de Brasil como "coração do mundo" e "pátria do Evangelho".
Não era uma ideia original.
Ela se inspirou no pretenso profetismo de Jean-Baptiste Roustaing no livro Os Quatro Evangelhos e adaptou ao clima ufanista do Estado Novo.
Mas ela também foi prec…

Divaldo Franco e o apoio à "farinata" de João Dória Jr.

Terrível gafe que Divaldo Franco, tido como "sábio" e "bem informado", cometeu quando foi apoiar João Dória Jr. e seu "Allimento" idealizado pela Plataforma Sinergia, deixando o prefake divulgar seu produto no encontro Você e a Paz na sua edição paulista.

O escândalo só não é maior porque a mídia reagiu em silêncio, apesar da camiseta ostentada pelo prefeito de São Paulo.