Pular para o conteúdo principal

Que "bondade" que faz com que deturpadores fossem absolvidos?

(Por Demétrio Correia)

Muito estranho o Brasil em que vivemos.

Na França, denuncia-se a deturpação do Espiritismo e, embora haja quem caísse nesta armadilha, ninguém vira espírita autêntico por causa disso.

No Brasil, a deturpação é bem sucedida, cresce, se agiganta, e há quem acredite que se podem recuperar os postulados espíritas originais endossando os deturpadores.

A desculpa é sempre essa: "bondade", "caridade", "lições de paz e fraternidade".

Como muitos de nós são tão tolos!

Que "bondade" é essa que inquieta tanta gente diante de tamanhos questionamentos?

De repente, podemos até ser idiotas, se isso favorecesse a reputação de Francisco Cândido Xavier e Divaldo Pereira Franco.

Podemos botar a ética, a lógica e o bom senso no lixo, em nome da "caridade".

E isso faz com que tenhamos que questionar, mais ainda: que "bondade" é essa que, quando é questionada, causa tanto incômodo?

Pelo jeito é uma "bondade" que cria mais fanáticos do que pessoas beneficiadas.

Uma "bondade" feita mais para impressionar multidões, arrancar comoção e promover o "benfeitor".

O "benfeitor" festeja demais e o tempo todo pelo pouco que fez.

Faz uma demagogia de fazer político corrupto parecer, este sim, um "caridoso".

Afinal, o ídolo religioso "espírita" goza do mais alto status diante das elites do dinheiro, da fama e do poder.

Poderia mudar um país, em tese, pela força de sua reputação e pelo poder obtido pela alta visibilidade, pelo prestígio e pela voz ativa diante dos ricos e poderosos.

Mas não faz.

Prefere fazer muito pouco pela caridade e inventar que "não foi possível" fazer mais pelo próximo.

Pelo pouco que fez, festeja demais, quer comemorar demais com quase nada que fez.

Caridade paliativa, assistencialismo, projetos pedagógicos que pouco contribui no ensino da leitura, da escrita e da profissão, e que ainda insere valores religiosos como preço a ser pago pela "educação gratuita".

É ingênuo acreditar que o proselitismo religioso seja explícito, declarado ou que, por ouro lado, seja visto como "saudável" por causa das "coisas boas".

Isso pelo menos foi denunciado pelos críticos da Escola Sem Partido.

E mostra o quanto as pessoas que endeusam os deturpadores do Espiritismo, Chico Xavier e Divaldo Franco, são praticamente blindados por uma falsa ideia de bondade.

Uma suposta bondade que beneficia mais o "filantropo" do que o necessitado, uma bondade escrava do misticismo religioso, uma bondade que não pode ser espontânea, por ser rebaixada a um subproduto da fé e da beatitude.

Ainda se vai questionar muito o assistencialismo que praticamente mantém os deturpadores do Espiritismo na impunidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O "espiritismo" apoia Jair Bolsonaro?

(Por Demétrio Correia)
Um grande perigo ronda o Brasil.
É a ascensão de grupos fascistas, que são tomados de emoção cega e histérica.
É o lado selvagem da emotividade exagerada, que em aspectos mais dóceis se vê nas atividades do "espiritismo" brasileiro.
A ascensão de Jair Bolsonaro, ex-militar que segue a vida política como deputado federal, é algo que se tem que preocupar.
Sobretudo pela horda de fanáticos que não medem escrúpulos para impor suas opiniões.
O Brasil vive um perigo de ver a democracia sair de suas mãos e de sua bandeira ser suja pelo suor fedorento de direitistas entreguistas.
O Brasil se reduzirá à velha condição colonial anterior a 1822, e de forma piorada, apesar dos avanços tecnológicos dos últimos anos.
Haverá apenas mudança de contexto, até bem pior.
Pois não se terá exatamente o sistema de capitanias hereditárias como se víamos antes.
Teremos coronelismos locais e um presidente ditador ameaçando o povo brasileiro.
A situação é ainda mais preocupante…

"Espiritismo" cofirma seu apoio ao governo Michel Temer

(Por Demétrio Correia)
O jornal "Correio Espírita" veio com uma "pérola" do "espiritismo" brasileiro.
Assim, na cara dura, o periódico anuncia que a tal "Pátria do Evangelho" já foi inaugurada.
A desculpa é que as dificuldades e conflitos extremos em que vive o Brasil seriam "diagnósticos" de males que afligem os brasileiros há décadas.
Segundo o periódico, isso criaria condições para o "despertar dos brasileiros" por um "ideal de amor e fraternidade".
Seria também uma propaganda para tentar salvar Francisco Cândido Xavier, o maior deturpador que maculou gravemente a Doutrina Espírita no Brasil e no mundo.
Sabe-se que Chico Xavier difundiu esse papo de Brasil como "coração do mundo" e "pátria do Evangelho".
Não era uma ideia original.
Ela se inspirou no pretenso profetismo de Jean-Baptiste Roustaing no livro Os Quatro Evangelhos e adaptou ao clima ufanista do Estado Novo.
Mas ela também foi prec…

Divaldo Franco e o apoio à "farinata" de João Dória Jr.

Terrível gafe que Divaldo Franco, tido como "sábio" e "bem informado", cometeu quando foi apoiar João Dória Jr. e seu "Allimento" idealizado pela Plataforma Sinergia, deixando o prefake divulgar seu produto no encontro Você e a Paz na sua edição paulista.

O escândalo só não é maior porque a mídia reagiu em silêncio, apesar da camiseta ostentada pelo prefeito de São Paulo.